BREVET 200 / DESAFIO 135 – Holambra – 08/12/12 – Tempos

Caros Randonneurs!

Iniciamos o calendário 2013 com recorde de participantes. O Audax Randonneurs São Paulo parabeniza a todos do BREVET 200 e DESAFIO 135, que com muita disposição largaram para superarem seus desafios pessoais.

Para o Brevet 200 largaram 144 ciclistas, tendo a conclusão de 118 (81,9%).No Desafio foram 39 largando, com a conclusão de 25 ciclistas (64%).

Pedimos que confiram as informações, havendo algum erro em tempos ou na solicitação da medalha francesa (Brevet 200), solicitamos que enviem e-mail para contato@audaxsp.com

Clique aqui para ver os resultados

Nos vemos em Queluz!!!!

Equipe Audax Randonneurs São Paulo.
Albert Pellegrini, Daniel Labadia, Fabio Guariglia, Martin Montingelli, Richard Dünner, Rogério Polo, Silvia Oliveira, Toni Miotto e Valdeir R. Da Silva.

Anúncios

23 respostas em “BREVET 200 / DESAFIO 135 – Holambra – 08/12/12 – Tempos

  1. Parabéns a todos que concluíram e não concluíram a prova…
    Com aquele sol, quem teve coragem de girar já pode se considerar um GUERREIRO…..

  2. Parabenizo a organização e a todos os participantes do Audax 200 em Holambra. O calor e a altimetria exigiram muito dos bikers. Show de roda. Que venha o Audax 300. Abraços, Ronaldo – Bikessauros.

  3. Pessoal, o que significa DNS e DNF? (DNS parece desistiu na saída), mas queria saber com precisão, sobretudo o DNF.

    Aquele abraço e parabéns para todos!

  4. Mais uma vez, parabéns à organização! Muita organização e muita boa vontade em ajudar (até a trocar aquele pneu no PC). Valeu mesmo!

    • Giuliano, este percurso existe desde 2003, foi o primeiro feito no Brasil. Este percurso inicial tinha 218km, mas vamos alterar um pouco para diminuir para menos de 210km, em breve terão o percurso definitivo.
      Se você conhece a região, a largada é em Queluz e deve ir até um bairro chamado Rancho Grande.
      Quem estiver interessado alerto para se repararem, o percurso é duro, e não é recomendado para iniciantes, nem para quem estiver destreinado, já vi muito ciclista rodado abandonar este brevet. Rogério.

  5. Parabéns à organização, fiz o de 135 e ficou um gosto de quero mais. Quanto ao de Queluz, é pela Dutra?
    Abraço,
    André

    • André, Dutra?… Por enquanto não temos a intenção de “suicidar” ninguém, rsrsrs, Queluz será pela rodovia dos Tropeiros, uma estrada bem tranquila. Logo divulgaremos os detalhes. Rogério.

  6. Mas Rogério essa rodovia não passa em Queluz, passa a uns 8 ou 9 km de lá, liga a Queluz pela rodovia dep Nestráli Rubes, ambas rodovias foram construídas na base da enxada, tem curvas horríveis subidas e descidas tenebrosas, com uma chuva suicídio é pedalar lá. pois o acostamento quando tem é péssimo cheio de terra e deslizamentos e os locais sentam o pé pensam que a estrada é só deles. eu sinceramente acho a Dutra + segura!

    • Claudio, já pedalei 4 vezes este brevet 200km de Queluz, e nunca vi nada do que falou, nem tombos tivemos. Claro que o percurso é duro e não recomendado para iniciantes, deve-se estar treinado para se meter a fazer 200km em Queluz, senão façam o desafio de 90km mais ou menos. Pelo que notei no seu comentário parece que nunca pedalou no local, a impressão das curvas de carro é bem diferente de bike. Na Dutra eu não pedalo nem se me pagarem, lá sim é perigoso, em qualquer trecho dela, a possibilidade de algum dia fazermos um pedal lá é zero. Abraço. Rogério.

  7. Só mais um detalhe, não tem quase nada nestas rodovias só pasto, vai ter apoio só nos pcs, é bom avisar a galera pra levar muita água!!!

    • Só ter pasto é mais um motivo para fazermos a prova, o ambiente é show, e tem muitos locais para abastecer, já parei até em fazenda para pedir água, é só não querer fazer tempo baixo no pedal e esquecer de olhar dos lados. Rogério.

  8. Rogério, o percurso é duro pela altimetria? É verdade que têm trechos de paralelepípedos? Fala aí cara! Deixa de mistério!

    • Fred, isso mesmo, a altimetria é dura, é uma estrada com todo tipo de asfalto, mais liso, mais rugoso, pouco quebradiço, e em algumas cidades tem o paralelepípedo, mas pouca coisa, é só atravessar a cidade que acaba, eu sempre fui com pneus de alta calibragem, é só diminuir um pouco. Este percurso é rústico comparado ao percursos de Holambra e Boituva por exemplo, mas a paisagem compensa, é a serra da Bocaina, além de ser o percurso mais tradicional, o primeiro no Brasil, mas recomendado para ciclistas um pouco mais fortes nas subidas. Rogério

  9. hiiii acho q não vou nesse trem ” Queluz” mas to afim do fleche gostaria de saber onde vai ser a chegada !

    • Davi, creio que terá sim dificuldades, muita dificuldade, pois não se comparam os percursos na altimetria, Queluz é bem pior. Será pouco mais de 3.000 metros de subidas acumuladas distribuídas por todo o percurso. Não estamos querendo assustar, mas alertar todos para não serem surpreendidos, este breve é o mais rústico que temos em SP. Abraço. Rogério

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s